¨ lluvia..

Yo era torpe,
ella era preciosa.
Yo era un aburrido sin remedio,
y ella era fascinante hasta el infinito.
Si las personas fueran lluvia, yo sería llovizna,
y ella, un huracán.

¨ uma epifania..


Mesmo com a crise global, o aquecimento da Terra, o esquentamento dos oceanos, a extinção da ararinha-azul, o conflito na Cataluña, a guerra dos palestinos e israelenses e a Faixa de Gaza e todo o resto que, quando a gente pensa que tá entendendo, aparece algum conflito que quebra toda a lógica. E mesmo com a destruição dos povos indígenas e a miscigenação dos brasileiros, mesmo com a minha dificuldade de respirar fumaça nessa cidade-cão chamada Recife, Re-sífilis ou Hellcife; enfim, mesmo com o meu tempo contado, com o nosso tempo contado, com os relógios a contarem o tempo, mesmo com a comida meio-fria e mal-digerida; mesmo com a reforma ortográfica, que a gente ainda pena pra aprender, sem saber para quê reaprender uma língua já aprendida, já falada e cantada tão bem; e mesmo com toda a fama, toda a Brahma, como cantou Chico; mesmo com os peixes abissais ou as temperaturas nos Andes ou a civilização Mesopotâmica, ah!


Mesmo com todas essas enxurradas de informações que somos obrigados a engolir goela a baixo, existe aquela epifania da existência que nos toma em qualquer canto  na rua mesmo ou no ônibus. É quando olhamos pra toda aquela cena: espaço, tempo, personagens; e vemos quantas ilhas nos envolvem e o quão milagrosas devem ser as relações que nós constituímos, ou que foram constituídas por algo, alguém, o acaso ou, quem sabe, o ocaso. As ilhas anexadas.

Mas é. Por alguns segundos, sentir que montei o quebra-cabeça da vida, o mistério das relações, do cosmo, dos conceitos, subitamente, entender e desentender tudo o que existe faz-me sentir melhor. Me sustenta. Sustenta-me.

¨ da iluminação humana..

Os fogos são bobos.
Tão bobos quanto às árvores iluminadas.
Eles acendem explodem o céu e se apagam.


Os bêbados continuam bêbados.
Os pobres, mais analfabetos.
Os doentes, mortos.
Os velhos talvez envelheçam menos.
Os homens continuam se apagando.


Mas os passarinhos ficam mudos.
Os cachorros, surdos.
E o céu fica triste no primeiro dia.
Ele nunca fica azulzinho.


Os fogos não iniciam nada.
Eles encerram.

Quanta luz inútil nestes fins.

¨ la pareja..

Ser pareja no es pintarse en un cuadro y colgarnos en la pared. Ser pareja es aprender a hablarle a la cara al miedo; encontrar el valor para mirarse por dentro, para ser más grande por fuera y encararse a la vida sin chaleco antibalas.

¨ I wandered lonely as a cloud..

I wandered lonely as a cloud
That floats on high o'er vales and hills,
When all at once I saw a crowd,
A host, of golden daffodils;
Beside the lake, beneath the trees,
Fluttering and dancing in the breeze.

Continuous as the stars that shine
And twinkle on the milky way,
They stretched in never-ending line
Along the margin of a bay:
Ten thousand saw I at a glance,
Tossing their heads in sprightly dance.

The waves beside them danced; but they
Out-did the sparkling waves in glee:
A poet could not but be gay,
In such a jocund company:
I gazed—and gazed—but little thought
What wealth the show to me had brought:

For oft, when on my couch I lie
In vacant or in pensive mood,
They flash upon that inward eye
Which is the bliss of solitude;
And then my heart with pleasure fills,
And dances with the daffodils.


- William Wordsworth, 1804.

¨ filha..

Pai,
vencida a angústia,
que a dignidade de filha
seja uma pátria
de paz e entendimento,
remansos verdes
e amenidades.

Mas,
dá-me o verbo exato
da palavra que és
e me salve
de ser só parábola.

¨ mujer..

Un aplauso para la mujer que conquista sin faldas cortas, sin grandes escotes, sólo con una sonrisa, su mirada y su forma de ser.

¨ perfecto..

El amor perfecto es una mezcla de amistad con momentos eróticos.

¨ eres..

Eres tu libro favorito.
Eres la canción atrapada en tu cabeza
y lo que desayunas los domingos.

Eres mil cosas.

Pero el mundo siempre escogerá
ver el millón de cosas que no eres
(alto, delgado, sociable, lindo, inteligente...)

No eres de dónde vienes.
Eres a dónde vas.

¨ querer..

Un "Buen día"
un beso
un café.

Un "Buen provecho"
un par de risas
y un té.

Un "¿Cómo te fue?"
una caricia
un vino.

Un "Descansa"
una mirada
y un te amo.

¨ vivir..

Enamorarse. Reírse hasta que te duela. Una ducha caliente. Nadie delante de ti en el supermercado. Un mensaje. Escuchar la lluvia caer. Un café caliente. Una llamada. Los viajes en coche. Tener un sueño bonito. Ganar un desafío. Tomar de la mano a alguien que quieres. Oír las risas de niños. Encontrarte por la calle con un viejo amigo. Ver amanecer. Hacer un regalo. Despertar y ver que aún te quedan horas para dormir. Escuchar de manera casual a alguien decir algo bonito sobre ti. Eso es vivir.

Sobre el tiempo

No hay límite en el tiempo. Empieza cuando quieras. Puedes cambiar o no hacerlo. No hay normas al respecto. De todo podemos sacar una lectura positiva o negativa. Espero que tú saques la positiva. Espero que veas cosas que te sorprendan. Espero que sientas cosas que nunca hayas sentido. Espero que conozcas a personas con otro punto de vista. Espero que vivas una vida de la que te sientas orgulloso. Y si ves que no es así, espero que tengas la fortaleza para empezar de nuevo.

¨ pernas..

Vieste sem perguntas, como quem caminha pela estrada e não para à entrada da casa Voltei a ser o sorriso das pernas, o sopro na voz que chega onde estiveres. Agora que não há perto ou longe, ou coisa que faça mal, que tudo se toca por dentro do devir, deixo um nenúfar à porta para quando chegares com o fardo da noite.
Faz-se luz com as pétalas abertas do teu nome.

¨ ser rebelde..

Un rebelde es un hombre que se subleva ante el cotidiano asesinato del amor en cualquiera de sus formas. Un rebelde es alguien que se niega a ser empujado por la moral de su época porque sabe que la moral no es más que la ciencia de las costumbres, y cuando una costumbre se convierte en repetición, es como el badajo de una campana anuciando una muerte. Porque, así como en la naturaleza, todo aquello que se detiene muere, cuando el hombre deja de crear para repetir, está amontonando, en cada acto repetido, pequeños trozos de su muerte.

¨ escreva..

Não precisa ser algo genial poético, científico, mas escreva. Registre aquilo que há na sua mente, externe seus pensamentos e visões. Escreva. Com sentido ou desordenadamente, escreva. Seja o que for, simplesmente escreva.

¨ ¿Entendiste?..

― Agarra el plato y tíralo al suelo.
― Listo.
― ¿Se rompió?
― Si.
― Ahora, pídele perdón.
― Perdón.
― ¿Volvió a estar como antes?
― No.
― ¿Entendiste?

¨ noche de letras..

Yo leía poemas, y tú estabas tan cerca de mi voz, que la poesía era nuestra unidad, y el verso, apenas la pulsación remota de la carne.

¨Parabéns, Brasil..

Parabéns para vocês, pais (ou quaisquer pessoas que pensem assim), que querem ter seus filhos estudando com os melhores professores, desenvolvendo-se intelectualmente, aprendendo mais e mais, mas que ABOMINAM a ideia de que os seus queridinhos tenham essa profissão!

Espero que seus hijos sejam menos burros e ignorantes e percebam quem são os detentores do conhecimento e não medem esforços para compartilhá-lo, se preocupando REALMENTE com o desenvolvimento do País.

¨ extensão..

O que eu sinto é como se o meu coração tivesse uma extensão que terminasse batendo em outro corpo: o seu.

¨ não entendo..

"Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender. É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida. É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice. Só que de vez em quando vem a inquietação: quero entender um pouco, não demais; mas pelo menos entender que não entendo."

http://www.youtube.com/watch?v=A6ekKiTXXmI
Pendura tua alma no varal e deixa o que há de ruim evaporar.

¨ a origem da Bela Adormecida..


Os filmes da Disney encantaram gerações e marcaram a indústria cinematográfica voltada ao público infantil. Contudo, as belas histórias retratadas nem sempre tiveram um final feliz; às vezes traziam uma história considerada macabra.


Muitas foram baseadas em contos antigos, alguns do século XVII, outros mais recentes. Nos contos originais, a ideia não era puramente vender algo bonito ao público infantil, mas sim trazer uma moral, um aprendizado, principalmente às crianças. Dessa forma, pouco se importavam se no final a princesa ou o príncipe viveriam felizes para sempre, ou sequer se viveriam: o que importava era ensinar uma lição.


Um desses famosos contos, que depois se transformou em filme pelos estúdios Disney, foi Belle au bois Dormant, mais conhecido como A Bela Adormecida.

O conto, o qual o filme se utilizou, foi escrito pelo francês Charles Perrault (1697), baseando-se, entretanto, no conto de Giambattista Basile, que escrevera Sun, Moon and Talia (1634).

O original contava a seguinte história:

"Uma farpa de linho entra sob a unha da princesa Tália, que cai morta. O rei coloca sua filha em uma cadeira de veludo no palácio, o tranca e parte para sempre, para esquecer a dor da perda de sua princesa.

Algum tempo depois, outro rei estava por ali caçando e encontra Tália. Ele apaixona-se por sua beleza, mas como não consegue acordá-la, a estupra e vai embora. Nove meses depois Tália dá a luz a gêmeos, Sol e Lua, mas continua adormecida. Um dia, um dos bebês não encontra seu seio para mamar e coloca a boca no dedo da mãe e suga. Suga com tanta força que extrai a farpa e a faz despertar.

Outro dia, o rei lembra de "sua aventura" com Tália e resolve ir visitá-la. A esposa do rei descobre o caso e manda cozinhar as duas crianças e servi-las para o rei. Mas o cozinheiro prepara cabritos no lugar. Depois, a rainha manda buscar Tália para lançá-la ao fogo, mas o rei chega e lança a própria esposa no lugar de Tália. Ele casa-se com Tália e vive com ela e seus filhos."

Nesse conto, a princesa chama-se Tália e só em 1888, na peça de Tchaikovsky, que ela será "Aurora", igual a versão Disney (de 1959). Os irmãos Grimm também lançaram uma outra versão com o nome Little Brier-Rose.

Assim como esse, diversos outros filmes infantis foram baseados em contos tidos, muitas vezes, como macabros e violentos.

¨ em mim..

releio seus pensamentos
e me encaixo em cada desmembramento deles.
tento confundir o entendimento
e vejo que, para cada eu em mim,
estão alguns de você.

¨ somos..

Sabemos que somos total e definitivamente um do outro; o nosso amor é nosso. Não existe intermediário entre nós, nem uma palavra, nem um gesto, nem uma coisa qualquer para se esconder. "Meu menino." "Minha menina."

Este é o nosso último amor e também o maior, porque o último amor é o maior. E leia com bons olhos: é o amor sem saída; é o amor como um muro.
Amo amar o amor.

¨falta de Aline..

"Que saudade da menina dos cachinhos que ficava todos os dias, religiosamente, sentada/deitada em baixo de alguma mangueira da escola lendo um bom livro.
Aquilo era tão natural. Ela era tão natural (e ainda é). Eu sentia paz só de olhar.
Sinto falta dela, dos cachos, dos livros, do cenário.

Que falta a Alininha me faz sentir..."

Brenda Barreto

¨ a sociedade..

"A sociedade, ao menos a civilizada, não está preparada para acreditar em qualquer coisa que venha em detrimento dos que são, ao mesmo tempo, ricos e fascinantes. Ela sente, por instinto, que as maneiras são mais importantes que a moralidade, e é de opinião que o grande respeito é de valor bem inferior que a posse de um bom chef! Pois, afinal, que reles consolo é saber que aquele que acaba de nos proporcionar uma jantar de má qualidade, ou um vinho inferior, é, na vida particular, irrepreensível? Nem as virtudes cardeais conseguem espiar as entradas meio-frias. É possível que exista mesmo muita coisa a dizer em favor desse ponto de vista, pois o cânones da boa sociedade são ou deveriam ser os mesmos que os cânones da arte. Para ela, de modo absoluto, a forma é essencial. Ela almeja a dignidade e também a irrealidade de uma cerimônia, e a combinação da natureza insincera de uma peça romântica com a sabedoria e a beleza que fazem com que tais peças nos sejam tão deliciosas. A insinceridade é assim tão terrível? Creio que não. É um simples método que podemos multiplicar nossas personalidades."

- Oscar Wilde

¨ homem..

O que falta no homem — e entenda-se homem como o ser do sexo masculino mesmo; o macho  é a capacidade para notar coisas. Muitas coisas.

¨ desespero..


E quando o coração bate forte, muito forte, tão forte que parece que vai quebrar e rasgar tudo que tem na frente... e é tão forte, mas tão forte, que o que vem à sua cabeça é que nada pode pará-lo e que você vai deixar de existir? 



E aí? Como faz?

¨ sweet..


A realidade deveria ter mais de brigadeiro. De algo que se possa moldar ainda morno com as próprias mãos, redondo e doce e possível.
Viver deveria ter um pouco mais de brigadeiro. De algo em que, querendo, basta enfiar a colher.

¨ ser..

pude avistar
a beleza da paisagem
e da vida que passa.


por um momento,
aquele pedaço de tempo
passou a ser
meu.


eu era o tempo
passando,
a paisagem
mudando.


deixei
de ser
o que era


e passei a
ser.

¨ ele é mais..

Eu nunca planejei um futuro com ele. Nunca acreditei que daríamos certo ou seríamos oficialmente um casal. Também nunca quis nada disso. Não por não gostar dele, mas por gostar diferente. Por gostar dele longe, sem essa areia movediça de compromisso, esse laço que quando você percebe, já virou nó (que une as pessoas, ao invés de afastar).
Eu gosto dele assim, me fazendo feliz, me fazendo rir, me fazendo ver que é possível ser de alguém sem se perder. Sabendo que eu posso ficar aqui sempre, sem dor.
Eu sabia que eu era dele, desde o primeiro momento em que nos beijamos. Sabia que, de alguma forma, estávamos conectados. Não daria para fugir. Poderia até tentar, mas tinha que ser e pronto. E eu tava certa. Ele entrou na minha vida só pra me curar, pra me ensinar, pra gostar de mim, pra me fazer aprender o que, de fato, é amar.
Ele podia ser um futuro namorado, um futuro cafajeste, um rolo sem importância. Mas não, ele é mais que isso. Muito mais. Tava decidido assim antes da gente se "conhecer".

¨ Eu sei, mas não devia..

- Eu sei que a gente se acostuma, mas não devia.

Texto "Eu sei, mas não devia", da sempre incrível Marina Colasanti, recitado por Antônio Abujamra.


Ouça. Isso é sério.



¨ desejo de viver..

Que comece agora. E que seja permanente essa vontade de ir além daquilo que me espera. E que eu espero também. Uma vontade de ser. Aquela, que nasceu comigo e que me arrasta até a borda pra ver as flores que deixei de rastro pelo caminho. (...)

Que o respeito comigo mesma seja sempre obedecido com a paz de quem está se encontrando e se conhecendo com um coração maior. Um encontro com a vontade de paz e o desejo de viver.


(CAIO. F. ABREU, como sempre!)

¨ lembrar

"lembrança é coisa
de quem esquece".
Disso eu nunca esqueci.
Lembro como se fosse hoje,
agora há pouco,
nesse instante.

O que era mesmo
que eu estava falando?

¨ Él..

En el más íntimo contacto con Él,
sobresale el silencio,
con sus cantos,
sus pesares,
asombros.
En la piel de la página,
el músculo se vuelve tenso.
Yo palpo sus alas.
Caídas, ellas se contraen,
danzan,
resoplan palabras.
Destierro sus intenciones,
en el más hondo de mi.
Ciego, ya no me miro.
Calo,
oigo la noche.

Ondulaciones de la noche,
los olores y las palabras miran las ventanas.
En las ventanas están todas ellas,
las palabras que me rodean,
que me rodean en busca de ventanas.
En busca de ventanas.
¿Y lo que son?
Solamente palabras, olas.
¿Y las olas?
Noctámbulas, asómbrame
la constelación.

¨ só..

E a internet já não me faz falta. O celular também não.
Comidas já não têm tanta graça. Ficar saindo todo tempo, menos ainda.

Só queria mesmo era acordar todas a manhãs e me deparar com um mar lindo e azul; um sol que não cabe nos limites da imaginação; com um vento interminável e meus queridos (certamente você saberá se for um) por perto.
Só isso.

¨ se você pudesse ler..

Ah, Júlia, tenho saudade de sentar ao teu lado no portão da vila, olhando o movimento da rua, em silêncio. Saudade de sentir meu ombro encostado no teu, com o peso de um amor adivinhado.
Tantas coisas aconteceram e acontecem sem poder partilhar contigo: família, namoro, religião, amizades, estudos, dinheiro, ideias que borbulham...
Tenho saudade desse silêncio da gente se 'havendo' com a tarde, até ali tão povoada de futuros.
Futuros até aqui tão incandescentes ainda.
Eu ando fotografando com os olhos as tardes, as calçadas, os quintais, os terraços e os portões dos outros.
Sabe aquela nossa calçada de sentar em silêncio? Nunca mais fui lá.
Eu só queria, às vezes, que você soubesse...
Aliás, agora nem importa o que diríamos ou não.

E assim começa mais um ano.

¨ procurando

estava por aí catando as palavras
pra ver se juntando-as por aqui o que sairia.
desse modo veio-me: paz, calma, alegria.
e era tudo que eu precisava.

¨ nosotros..

quem nos olha
vê que pertencemos um ao outro.
o coração já está no lugar,
arrumado para o dia de partida do eterno encontro.
quase tudo o que falamos é correto um para o outro.
ecoamos amor à todos que veem nossos momentos.
não poupamos palavras de amor, abraços sinceros, nem beijos carinhosos.
damos amor um ao outro e, assim, todos recebem.
vamos pra casa como se libertos da solidão e das dúvidas,
e lá vivemos.
como se não houvesse outra maneira para viver,
podemos contar uma história repetidas vezes,
mas não só através das palavras...
é só nos ver juntos que já dá pra entender toda a história.

¨ minhas queridas..

Elisa, querida:

[...] não pense que eu gosto de você porque estou longe e acrescento. É que quando estamos juntas não escrevemos cartas e parece que é escrevendo que se podem dizer certas coisas. Você tem razão, com a ideia do provisório não se pode fazer nada. E por isso é que a carta me faz bem, me dando uma lição.

Não me diga que não tem a pretensão de ter ascendência sobre mim, que é bobagem, meu bem. E por falar em bobagem, cito-lhe outra produzida pela mesma fonte, que é vocezinha: você diz que embora pareça incrível, você também já perseguiu miragens. Que burrinha você é! Se há pessoa em que se veja isso, é você. E não só você perseguiu, como persegue - o que vale como não ter mudado e ser fiel.


[trecho da carta que Clarice Lipector escreveu à sua irmã, Elisa, em Nápoles (Itália) no dia 12 de janeiro do ano de 1945, retirado do livro "Minhas Queridas".]

¨ o menino do olho torto..

Na cidade dos olhos certos havia um menino de olho torto. Ele tinha o olho torto e todo mundo olhava torto para ele, assim, na maneira de dizer. Ninguém tinha coragem de olhar certo para ele porque não entendiam nunca o que ele estava olhando. A cabeça dele para frente e o olho torto para um lado. Às vezes para o outro. Às vezes para cima. Às vezes para baixo. Nunca para frente seguindo a orientação da cabeça.

Uma menininha que veio da cidade das mãos cheias com os pais, curiosa e corajosa, decidiu ir lá perto olhar certo para o menino de olho torto. Os pais haviam se mudado com a menininha porque achavam que ela sofria por ter as mãos vazias em uma cidade de mãos cheias. A menininha tinha as mãos vazias e foi lá, escondido dos pais, é claro. Ela olhou bem certo para o menino e viu dentro do olho dele uma vida inteira. Uma vida com parques e professores e pedais e olhos e formigas. Uma vida inteira dentro do olho torto foi o que a menininha viu. E com as mãos vazias ela tocou o olho torto do menino. Porque com as mãos vazias ela podia tocar tudo o que ela quisesse e oferecer o que bem entendesse. E ela tocou o olho torto do menino e pôde sentir tudo o que ele via.

O menino ficou feliz porque pela primeira vez alguém olhava certo para ele. Ficou tão feliz que colocou seu olho torto nas mãos da menininha. Ela sentiu tão intensamente toda aquela vida que tinha dentro do olho. Toda aquela areia, aquelas asas, aquelas casas, aqueles montes, aquelas gentes. Ela não entendia como aquele olho torto podia ver uma vida tão inteira. Mas ela entendia o que precisava, que era o tamanho da vida em todos os seus sentidos. De repente, ela ficou toda envergonhada. Primeiro, porque tendo os olhos certos nunca tinha visto uma vida inteira; segundo, porque estava segurando o olho torto do menino. E o devolveu a ele.

A menininha voltou correndo, com as mãos vazias como sempre, mas com o coração cheio cheio, para contar aos pais sobre a sua experiência, dizendo que de agora em diante ela queria ter o olho torto. Seus pais concordaram que ela só podia estar doente, coitadinha, e levaram-na para ser examinada por um doutor na cidade das cabeças boas.

¨ querência..

[dos poemas que te fiz e nem sabia]

quero
o silêncio
e a calma de uma solidão
ao seu lado

quero
a alegria
e a loucura de um coração
descompassado

quero o temor
e a ternura
o calor e a doçura
e tudo o que a cor tecer

quero
a paz de uma guerra

com você.

¨ o dia mais feliz..

Não sei dizer
o dia mais feliz da minha vida

tenho poucas lembranças
de grandes conquistas

O dia mais feliz da minha vida
pode ser hoje

hoje escuto vozes
e silêncios

hoje respiro ar
de pessoas

hoje sinto esse amor
me queimando a barriga

Não tenho grandes sonhos
para o dia mais feliz

Minha ambição
é que sempre me acorde
esse turbilhão de amor
- tudo é estranho, mas eu já não sangro à tôa e agora lembro que tenho olhos para ver as coisas.

¨ um do outro..

Não se concentre tanto nas minhas variações de humor, apenas insista em mim. Se eu calar, me encha de palavras, me faça querer dizer outra e outra vez sobre você, sobre nós, e todo esse amor. Se eu chorar, não me faça muitas perguntas, não precisa nem secar minhas lágrimas. Só me diz que você continuará comigo pra tudo, que tenho teu colo e teu carinho. E ainda que te doa me ver assim, me envolva nos teus braços e diga que eu posso chorar, mas que você não sairá dali enquanto eu não sorrir. Porque é isso que nos importa, não é? O sorriso um do outro. Não é?

[Caio Fernando Abreu]

¨ inspiração..

Quando você é poema, a poesia brota
Como se fosse prosa.
Meu verso se transforma em desejo
E faz o silêncio perecer à míngua.
A rima acontece na ponta dos dedos
E trago sua boca na ponta da língua.

¨ nem mesmo quando..

E nós dois, ao som das músicas no meio da festa, quando meus sapatos já me arrancaram a alma e você resolve guardá-los. E, no final, você tira sua gravata e eu a guardo pensando "vou levar para botar no meu relicário".
E você, tão lindo, tão tudo nessa vida, faz tanto pelos meus olhos e meu coração. Não consigo me imaginar sem você. Nem quando você está triste. Nem quando não nos vemos por uns dias. Nem mesmo quando eu sei que você pensa, mas tem coisas/trabalhos para fazer. E eu, tão derretida que sou por você, às vezes nem acredito que é possível haver tantas cores nas nossas palavras.

¨ você está..

Você está nas minhas páginas,
na minha caligrafia,
na água que cai em meus cabelos,
no começo do dia.
E está com os olhos sobre mim,
quando meus barcos,
cheios de esperanças,
tomam o rumo aos seus lençóis.
E estamos de mãos dadas
em todos os instantes da vida,
porque é assim que somos.

¨ quase igual..

Ainda na infância:
Rua Doutor Machado, 51.
Casa quase toda azul celeste, exceto alguns ambientes cor de creme.
- vendo (de vez em quando) minha mãe em sua máquina de costura no primeiro andar.
Compromisso zero meu.
Fita cassete:
Som gradiente e gritante - na sala e em outros cômodos.
Piso gelado:
Descalça.

Achava tudo massa, ó!

¨ identidade..

também sou de repente
de rompantes
sou dos detalhes
e dos retalhos
sou de intriga
de entrega:
e é isso que me faz
da guerra ou da paz

¨ Mar..


Soltar amarras
,
partir, velejar, talvez,
descobrir outros mundos,
desbravar outros mares,
amar o mar...

Quantos horizontes
ainda por trilhar?
Quantos sonhos
esperando a gente
na esquina do vento?

E no fim,
sempre voltar
ao mar, ao mundo, à casa
para atracar nos braços
de quem tem no nome
um oceano,
Marina.


[Parabéns, minha linda Marina!]

¨ qual é?..

qualquer pessoa sabe
que pessoa não era um qualquer
um qualquer
não passa de qualquer um
e qualquer um
sabe bem qual é

o bom poeta não berra
seja ele qual quer
guimarães rosa rilke
rimbaud pessoa mallarmé

¨ Júlia..

quis voar
- tinha asas, afinal, pra isso.

mas também tinha vertigem.

tanto tempo presa,
não lhe trouxe apego ao chão.

mas, ao tirar-lhe do convívio
com o ar,
livre,
lhe puseram nas costas
todo o peso do mundo
que os tolos pisam.

quis voar
: não consegui.

¨ ideal..

Eu tenho você por perto,
mas queria roubar um pouco da tua inteligência
e ter cãibras de tanto falar e ouvir.

Eu posso te mandar cartinhas de amor,
pois agora eu tenho anotado teu endereço.
e ainda bem que teu cachorro não pode comer minhas palavras
quando o carteiro passá-las para dentro da casa.

Nem sei se sou exatamente o que você espera,
mas isso a gente vem descobrindo aos poucos.
mesmo assim, eu penso muito em você
e lembro quando falei sobre nós aos meus pais, com os olhos brilhando.

Eu sou cada vez mais tua
e cada dia que passa nos amamos incrivelmente mais.
vamos ficar inseparáveis por uns dois mil anos, no mínimo.

Eu sei que é você,
pois todos os que passaram
me prepararam para ser seu par ideal.

¨ pertenço..

ainda bem que somos jovens.
eu quero te levar a tantos lugares.
e você ainda não me disse
por onde esteve durante todo esse tempo
em que eu estava escondida atrás dos
meus versos.

Posso dizer que pertenço a alguém.

¨ nós dois..

Você é deslumbrante em todos os sentidos
e em todos os aspectos que eu vejo a vida.
Você jamais poderia ganhar de alguém
algo do mesmo tamanho que existe no meu coração.

Porque seria uma vida muito amarga
se eu não pudesse te dar todo o amor que eu tenho,
nem que fosse por um minuto.

Porque somos inabaláveis e imbatíveis.
Aliás, somos definitivos:
eu acredito em nós dois.

¨ mulher de Leão..

"Aline, minha amiga, há quanto tempo, heim? Vê só, me encomendaram um texto sobre signos. Na verdade, um pequeno texto sobre cada signo, sabe? Daí, resolvi que ia me inspirar em mulheres que admiro para descrever suas características e relacionar com seus respctivos signos do zidíaco. Mesmo sabendo que você nem liga tanto pra isso, me inspirei em você, pois sempre te achei o exemplo ideal e completo do que representa uma leonina para mim (já te falei isso num sei quantas vezes e sei que lembras! Nem venha!).
Ah! Falei do teu parceiro no texto também, mesmo não o conhecendo. Tive que enfatizar a presença dele na vida de uma pessoa tão cheia de luz e grandeza como você.
Outra coisa, posso usar essa tua foto? Tem bronca? Espero que não...
Me responde, visse?

Mil abraços, Girassol!"
[Rafael Pontes]

Mulher de Leão

Leão é o signo do Sol. Dessa forma, pode ser brilho ou pode ser fogo. É só uma questão de distância.
Em primeiro lugar, as leoninas são estupidamente populares. Inadvertidamente ela acaba se tornando a líder de uma mesa, de um grupo, de um lugar. Governa sobre os outros como uma rainha, mas de uma forma tão bela, cativante e calorosa, que ninguém se incomodará com o fato. E eu não acho que seja bem recomendável provocar uma revolução ou achar que a mesa de bar é a praça da bastilha. Há uma leoa ali, e o que é belo nem sempre é frágil.
Então, se ela é uma rainha, o parceiro deverá ser... o rei, né isso? É. Enxergaram a questão? Não é qualquer um que vai sentar no trono ao lado dela. Ela não vai trocar o sobrenome real dela por um sobrenome qualquer que 8 em cada 10 possuem. Mas tudo é possível se sua alma não for pequena, né verdade? (inclusive acrescentar um 'y' e um 'h' no Silva. Como, eu não sei!).
Essas mulheres são humanamente irresistíveis. Se alguma for feia, você nem vai notar. É que é difícil você enxergar direito com tanta luz e atração saindo pelos poros dela. É necessário uma bela dose de coragem e confiança pra dar em cima das leoninas. Elas tem plena consciência que são a grande disputa da noite, mercadoria de luxo, o troféu da casa. Convencidas? Ah... não, não. Elas são tudo isso mesmo, eu é que tô dizendo aqui em voz alta.
Abandone a idéia de que ela lhe seguirá como uma gatinha procurando por carinho. Se dê por satisfeito se ela quer estar com você e por permitir que você possa tocar no coração dela. Isso significa que você se tornou o rei dela, já não basta? Submete-la, nunca. Acredite, você não conhece a ira de uma leonina.
Na maior parte do tempo ela é este ser vivo maravilhoso, dócil, de olhos agradáveis, uma figura plácida e adorável. Mas este é apenas o papel que ela interpreta porque tem feito sucesso até hoje. Basta tirá-la do centro, desmerecer o crédito que ela possui, nivelá-la e demonstrar que você não a acha nada demais que a Leoa deixa revelar as garras que ela esconde e afia diariamente.
Elas adoram ser bajuladas e ganhar presentes. E este pode ser um bom caminho para se começar a cortejar essas meninas. Você precisa estar bem apresentado e tudo tem que ser de um extremo bom gosto. Lembre-se todos os dias: você está dando vivendo com uma mulher que faz parte da realeza. Ela é vibrante e magnética. Mas não se submeta também a isso trantando-a como Vossa Majestade sempre. Ela não quer e nem vai transformá-lo num fraco, ou desmerecer sua masculinidade. Afinal é você que vai, de certa forma, assumir o comando.
A fórmula perfeita pra um relacionamento com elas: impeça que ela o supere sem precisar pará-la. Expresse que, em boa parte das vezes, você é a ação e ela a intenção. Assim como se, ao estar com ela, a mesma fosse chamando e você indo. Pode nem ser, mas tanto faz. Agora que você a conquistou, pode se sentir o tal. Porque ela é tudo e você a tem.


[SE TEM BRONCA? Fala sério! Amei!]

¨ haikais de conto de fadas..

I

Susto na cama.
Pensava em princesa.
Era mulher-dama.

II

-Beija o sapo.
Ela beijou.
Fez-se poeta, não príncipe.

¨ só..

Eu gostaria que você entendesse
que eu quero ficar ao seu lado
em dias de calmaria, ou de rojões;
tanto a mil por hora, quanto parado.
sempre. isso.

¨ ardo..

De manhã, escureço.
De dia, tardo.
De tarde, anoiteço.
De noite, ardo.

[V. de Moraes]

¨ você..

Você é o "você" em todas as felizes canções de amor.

Você entende o quanto certas pequenas coisas são importantes para mim.

Você me deixa pôr os pés frios nos seus para esquentar.

Você vira pra trás para dar uma última olhada antes de ir embora.

Você liga para minha indecisão com relação à coisas bestas.

Você tem paciência suficiente pra me esperar enquanto tento fazer compras por um considerável tempo.

Você é a razão (sem pieguismo) para me fazer acreditar em finais felizes.

Você até me faz acordar sorrindo pelo simples fato de existir.

Você é, parte do tempo, um amante e o tempo todo, um amigo.

Você sabe que girassóis são minhas flores favoritas.

Você tenta me impressionar mesmo sabendo que já me tem.

Você memoriza minha agenda.

Você pode levar uma vida profissional junto a mim.

Você é índio.

Você pode me beijar enquanto esperamos o sinal ficar verde.

Você não costuma ter medo de me dizer a verdade.

Você confia em mim.

Você demonstra sentir-se seguro em meus braços, mesmo eu sendo bem menor.

Você não liga tanto pras minhas medidas.

Você me deixa beijar, morder, cheirar, apertar conforme eu queira.

Você é honesto.

Você não tem medo de discordar de mim.

Você pode dormir em meus braços.


Você, felizmente, é meu.

¨ domingo..

A tarde cansa
a pança
depois do almoço.

é um alvoroço
pra mente bamba
e já sem força

que, então, descamba
e doce manda-nos
já pra cama.

¨ realidade..

Amo sentir a delicadeza da sua cabeça
amparada pelo meu ombro esquerdo.
Até fecho meus olhos.
Compartilharmo-nos como refúgio
E passamos momentos
de esquecer a realidade.

Sua barba roçando na minha pele
me enlouquece.

¨ ligados..

Posso me gabar, pois,
Até quando não lembramo-nos,
Estamos tão ligados por laços,
Por dedos, por fios de aço
Que não cabem palavras
Nas cores que ornamentam teus olhos.

¨ coisas bonitas..

Você tem tantas coisas bonitas, que não há como não te querer. E seus defeitos te completam de uma maneira tão única que, mesmo sendo defeitos, ainda assim você continua sendo uma das pessoas mais lindas que eu conheço -- OK, você é o mais lindo... só não queria que você além de lindo também ficasse convencido (difícil). E por você ser assim tão incrível, eu não teria outra reação em sua presença que não fosse apenas colocar minhas mãos no seu rosto e dizer o quanto meu mundo é melhor por você ser você, e, principalmente, por você me permitir tocar no seu rosto neste momento tão especial que é estar em sua frente -- o que tem que acontecer sempre, porque é difícil ficar longe por certo tempo.

Um beijo.

¨ seu amor..



É que seu amor tem um tantinho de mar
E não é mar azul (ou minha cor)
É verdinho esmeralda
Feito pedra preciosa esculpida
(não é a toa que trata-se da cor que mais combina com ele).

Seu amor tem um outro tanto de futuro,
De juventude, renovação,
Que eu, um ser nascido velho,
Vou bebendo, me lavando,
Sugando cada gotinha que a noite orvalha
No seu corpo que não falha.

Esse amor, o seu, não gosta de silêncio
Pede música, suspiros, respiração forte e entrecortada.
Forma letras, palavras, juras,
Espanta a mudez para o lado distante
Da felicidade que nos cerca...
Amor que, mesmo errando, nunca erra.

¨ tranquilo..

"Tô morando, trabalhando, estudando e amando. Esses são os quatro foles da minha vida, no momento, e sobre cada um deles eu teria milhares de páginas a preencher. Sei lá, menina... tá tudo tão legal, e um legal tão batalhado, um legal merecido, de costas e pernas doendo, mas coração tranquilo".

- C. F Abreu

¨ dona das letras..

Não preciso de letras,
palavras,
sons.

Sou eu.
São palavras de uma alma.
Prova.
Verdade.

Não preciso de nome.
Tão logo se lê,
se vê.

Não preciso de forma,
nem forma
para escrever.

Jogo, brinco
e elas se arrumam.

O som nasce.
A poesia cresce
em meu ser.

¨ um beijinho..

E não sei, não sei de novo, nem sei quando vou saber...
Você tem cheiro de roupa limpinha com mente sujinha e, às vezes, eu quero te rasgar inteiro. Mas, apenas te dou um beijinho no rosto.
Preciso me comportar.

¨ já somos..

Deixo assim.
Não vou dormir.
Me vejo feliz.
Lembro de flores.
Lembro de nós.
Você me deixou ficar
E, assim,
Morar em ti.
Me deixou rasgar
Certos panos não tão finos.
Os panos...

O que somos?
Somos amor.

¨ me..

Deixo que toda água
Seja de lavar
Lamentos remoídos.
Faço os dias,
Como me chegam,
Irem embora
Diferentes e vivos.
Imprimo neles
O meu melhor sentido.

Auras de luz
E raios coloridos
São muito mal vistos.
No meu corpo,
Sentir felicidade
É como viver transgredindo.
E eu gosto tanto do que sinto...

Subo no meu topo.
Escalo-me com bravura.
Esteja nos meus poros
O cheiro das frutas
E das aventuras...
Dando novos sorrisos
Para aquilo que nunca muda.

¨ nada ruim..

No meio da madrugada,
te ouvi dizer baixinho
dentro de um sonho
“Não deixa a manhã me levar”.

Lá fora, os pássaros amanheceram
piando num tom menor,
como que tentando convencer a si mesmos
de que nada ruim iria acontecer
.

¨ 360..

um carrossel, essa roda gigante deitada

e nós, em nossa humanidade

fazendo brinquedo de andar em círculos,

orbitando um caroço do universo sem despencar;

orbitando algo da mais dolorosa importância.

ah, se ao menos soubéssemos o quê.

¨ caduco..

somos cínicos porque somos velhos.

os jovens sempre acham que sabem de tudo,

e não estão errados sequer sobre isto.

nós esquecemos os fundamentos mais simples,

nós desbotamos as cores mais fortes,

nós pagamos fé com descrença.

somos cínicos porque somos velhos,

porque somos caducos

com um coração manco

e audácias grisalhas.

nós desaprendemos o amor.

nós temos alzheimer na alma.

¨ alfinetes..

Não entendo essa gente que, sob pretexto de demarcar o que viram, enchem as mãos de alfinetes e, país por país, vão torturando os mapas.

¨ há um lugar..


Há um lugar entre as dunas, bem longe daqui, onde o horizonte tem curvas douradas de caramelo. É lá que nascem essas areias que viajam pelo mundo, mais antigas que números e horas e letras de fôrma.

Uma vez eu fui capaz de queimar meus problemas ao sol, cristalizando desejos à beira do mar. Fora do gancho, longe da roda. Um sabor ligeiro de liberdade.
Mas não era o momento. Eu voltei para a cidade sem saber ainda o segredo de ser um vento, ser um sambaqui.

Desde então, meus olhos não evitam se perder na distância e eu tropeço nas calçadas deste tabuleiro, onde alugo o meu tempo aprendendo, planejando os caminhos que levam ao sol e o silêncio de uma lembrança azul que está lá e faz parte de tudo o que ainda vai ser.


[Papo de galera praieira, eu sei. E é isso mesmo.]

¨ de amor..

meu verso

traz a rima
na pele
(à flor da febre)
no desejo que arde
quando se abre
e nasce
em seu estado
mais clichê:
meu poema
de amor
dedicado a você.